Este blog mudou de endereço e agora está em http://tertuliabenfiquista.blogs.sapo.pt.

sexta-feira, maio 04, 2007
Tertuliando...

Tenho assistido com um misto de preocupação e condescendência ao surgimento de opiniões de benfiquistas, nomeadamente na caixa de comentários deste humilde blog, a defenderem a continuidade do Fernando Santos como treinador do clube na época que vem. A preocupação advém basicamente do facto de, quanto a mim, tal tomada de posição se dever a uma lógica que gostava de manter afastada do clube por traduzir um grau de exigência menor em relação ao que eu acho que devam ser os parâmetros que nos regem, ou deviam reger, enquanto adeptos do Benfica.

A saída do Fernando Santos resolverá todos os problemas de que o futebol do Benfica padece? Não. Não resolve.

No entanto, pergunto se a continuidade do Fernando Santos não poderá levar a um caso em tudo semelhante ao de muitos outros em que após uma época menos conseguida e apesar da desconfiança crescente com que eram olhados, pela critica em geral e pelos adeptos em particular, os treinadores mereceram um voto de confiança da Direcção, não resistindo depois ao primeiro desaire da nova época? Não nos iludamos, meus caros, a continuar para 2007/'08 (ainda coloco a hipótese de tal não suceder, pois a esperança é a última coisa a morrer) o Engº já terá gasto boa parte do crédito que mesmo assim lhe foi concedido este ano, pese a desconfiança que o seu nome sempre gerou praticamente desde o dia da apresentação (eu disse "praticamente"?), e a paz podre que hoje se sente, quando tento analisar a relação da massa associativa para com ele, pode-se transformar rapidamente num caso de guerra declarada.

E aí não teremos apenas perdido a época 2006/07, pois juntar-lhe-emos desgraçadamente a época seguinte.

É óbvio que haverá outras alterações que terão de ser feitas, uma das quais parece já estar apalavrada: o regresso do José Veiga aos comandos do futebol encarnado. Não sou fã dele, mas penso que a ausência de um Director Desportivo foi das piores coisas que nos sucedeu na segunda metade desta época e, quanto a mim, foi um dos mais graves erros do Luís Filipe Vieira enquanto Presidente do Clube. A substituição do José Veiga nunca por nunca deveria ter sido colocada em banho-maria a aguardar que o ex-empresário resolvesse os problemas pendentes com a Justiça portuguesa. Se me perguntarem, eu preferia que se virasse a página e se apostasse noutro nome (de preferência benfiquista, embora a minha opinião já tenha sido mais fundamentalista nesta questão), mas, bem ou mal, é preciso um homem que faça a ponte entre a Direcção e o plantel (equipa técnica e departamento médico incluídos). Um treinador com outras qualidades que não as que o Fernando Santos possui poderia ter ajudado a minimizar os efeitos negativos que esta ausência provocou. Mas aqui a culpa não lhe pode ser atribuída, pois ninguém em seu perfeito juízo poderia julgar por um momento que fosse que o Fernando Santos tivesse unhas para tocar ainda mais esta guitarra.

Apesar de ter centrado boa parte do texto no nosso treinador devo dizer que ele reparte as culpas pelo mau momento que atravessamos com a dupla Luís Filipe Vieira & José Veiga. Afinal de contas, os únicos responsáveis pela sua vinda e pela constituição do plantel. Em primeiro lugar, não tiveram em conta uma das máximas que não deveria ser esquecida nunca quando chega a hora de escolher um treinador para assumir o cargo de técnico principal do Benfica: não deve ser português. Os níveis de pressão a que a pessoa que assume este lugar está sujeita são incomparavelmente superiores e mais sufocantes do que qualquer outro clube em Portugal. A começar pelos adeptos*, mas passando muito rapidamente pela comunicação social que, ao contrário do que muitas vezes é dito e é aparentemente aceite por muitos, não é favorável aos interesses do Benfica. Não se confunda visibilidade com boa imprensa. São dois conceitos bem diferentes.

Já no que respeita ao plantel não creio que os erros tenham sido assim tantos como isso, ou pelo menos que obrigassem a que a rotatividade (não) empregada no decorrer da época fosse a que foi, isto porque considero, sinceramente, que actualmente o Benfica possui o melhor plantel do futebol português. Há outra situação que penso estar a passar despercebida a quem diz que os interesses do clube serão melhor salvaguardados se o Fernando Santos se mantiver como treinador principal e que é a seguinte: quantos serão os jogadores que terão de ser obrigatoriamente dispensados porque o treinador não conta com eles, e quantos terão de necessariamente fazer o caminho inverso? Ou seja, teremos o mesmo treinador (e não se abanará a estrutura do clube por esse lado) mas, por outro lado, teremos um autocarro de jogadores a sair e outro a chegar.

* Deixei os adeptos para o fim, pois confesso que, pela primeira vez em muitos anos, estou a ser obrigado a ponderar bem se realmente os níveis de pressão se mantêm assim tão altos ou se eles baixaram drasticamente. A ver vamos como correm os restantes jogos que faltam para terminar a Liga. A ausência de adeptos no nosso Estádio dificilmente fará pender a minha opinião para qualquer uma das prerrogativas em equação. E, aliás, não considero esta a atitude ideal para quem gosta do Benfica mas está descontente com o rumo que o futebol do clube está a ter deva tomar. Poderá até parecer bizarro mas os meus últimos dias têm sido polvilhados por pensamentos ocasionais sobre tarjas que gostaria de ver presentes no Estádio da Luz amanhã, antes do jogo com a Naval.

Sugerem alguns dizeres?

 
por Superman Torras - 21:37 | link |


10 comentário(s):


Data do comentário: 05/05/2007, 01:18:00, Anonymous Pepis

Boas. Concordo a 200% com o teu post, principalmente no que diz respeito à 1ª parte do mesmo. O que vai acontecer ao SLB é que ao fim da 4ª ou 5ª jornada da próxima época, o engº vai acabar por sair. Quem vier irá dizer que o plantel não foi feito à sua medida, etc, etc. E desta forma, como se não bastasse a época que agora termina, iremos também fazer mais uma época miserável em 07/08. Parabéns pelo excelente blog e continuação do bom trabalho! Saudações benfiquistas!!

 

Data do comentário: 05/05/2007, 08:16:00, Anonymous born again Indio

Excelente post e que condiz com o espirito e o pensamento de muitos benfiquistas.Algo está errado, aliás há muito tempo, há demasiado tempo que algo está errado.
Nem se trata deste presidente ou do outro presidente, trata-se de nós benfiquistas que não soubemos fazer as melhores escolhas nem soubemos discernir o populismo e demagogia
que tantas vezes entraram no clube.
Lembro-me quando era puto ir ver jogar o Benfica quando tinha grandes equipas (c/Hagan, Eriksson, etc..) e notar com espanto que os sócios mais velhos diziam " Eh pá estes gajos não jogam nada..." "Eh pá olha prá aquilo...vai cortar o cabelo oh chulo!" !! Ficava mesmo um pouco chocado e diagnosticava-lhes a senilidade e outros atributos não menos agradaveis, enfim a equipa ganhava e eles eram capazes de dizer " Um gajo a pagar as quotas para isto...". Hoje olhando para trás começo a perceber o verdadeiro sentimento daqueles associados: a exigência.Eles tinham visto o Benfica do Águas, do Eusébio Coluna e Simões, eles tinham visto o Benfica ganhar 2 Taças dos Campeões, eles tinham visto a melhor equipa do mundo, eles tinham visto Ópera no estádio da Luz.
Estavam muito bem habituados.

Hoje, com a disseminação e a pressão dos media e a necessidade de "fabricar" um herói de pacotilha por dia com a evidente manipulação daí inerente, perdeu-se a capacidade critica e o "filtro" benfiquista tornou-se demasiado lasso. Os heróis são (para minha estranheza)gajos que naquele tempo só entrariam no relvado se fossem tratadores da relva, cujos nomes abrem edições de jornais - que não podem passar sem a idolatria barata de consumo fácil- e alimentam discussões sem sentido durante horas, semanas e meses.

Digo isto com dor, porque me sinto incompetente e culpado com esta situação. Talvez a minha geração não soubesse fazer passar da mesma forma que recebeu, a exigência dos "velhos" sócios do 3º anel.
Se gostam do Benfica exijam-lhe a grandeza e nunca, mas nunca contemporizem com a mediocridade.

"Chulos vão cortar o cabelo, pá"

 

Data do comentário: 05/05/2007, 13:59:00, Anonymous RedFlame

Claramente tem vindo a descer o nível de exigência dos adeptos benfiquistas, e a aceitação da continuidade de Fernando Santos revela isso mesmo.
Agora não concordo nada é quando dizes que temos actualemte o melhor plantel.Temos 2 ou 3 grandes jogadores + 11/12 bons jogadores e os restantes jogadores medianos.Não tapem o sol com a peneira (neste caso Fernando Santos), temos muito que melhorar (leia-se jogadores com qualidade) para ter o melhor plantel em Portugal.

 

Data do comentário: 05/05/2007, 14:49:00, Blogger Pedro

Não acho q a maioria dos adeptos benfiquistas queiram a permanência de Fernando Santos. Pelo q se lê na net, se fala nos cafés e sente-se no estádio, a maioria quer o homem dali para fora.
A "passividade" dos adeptos resulta da consciêncialização q ele vai ficar pq LFV nunca o irá demitir.
E é essa sensação q vai afastando e desmobilizando os adeptos em redor da equipa.

Por isso temo um descalabro em termos de cativos para o ano (excepto se surgir uma contratação de arromba) e um estagnar de novos sócios...

 

Data do comentário: 05/05/2007, 15:54:00, Anonymous Ser Benfiquista não é para todos

Ó Pedro!
Gosto demasiado do Benfica para manter um registo sério quando me refiro a certos protagonistas, por isso aqui vai mais uma:
O Vieira a fazer uma contratação de arromba!?...
Só se for um especialista em "pneus" para dar assistência ao Ferrari do goleador Nuno Gomes e nas horas vagas, jogar a defesa- direito ou a defesa-central ou a ponta de lança e já agora, se for alto, a guarda-redes.

 

Data do comentário: 05/05/2007, 15:56:00, Blogger karadas

Veiga está de regresso à Luz. Confesso que não me agrada este seu retorno à chefia do departamento de futebol. A razão fundamental reside no facto de ele ser a pessoa com mais responsabilidades na construção dos plantéis das últimas épocas no Benfica. Plantéis esses que têm ficado bastante aquém das expectativas conforme comprovam os resultados desportivos e que de forma alguma se coadunam com a grandeza do clube. O Benfica tem que definitivamente alterar a sua política de contratações baseada na quantidade em detrimento da qualidade, isto se quiser voltar aos tempos em que o “Glorioso” era glorioso. Comprar muito e barato tem sido o nosso desastre. Não que o barato tenha necessariamente de nos sair caro. O problema é que os jogadores mais em conta necessitam de uma prospecção cuidada e rigorosa tudo aquilo que não tem acontecido por manifesta incompetência de quem dirige o futebol.
Duvido que o tempo em que permaneceu afastado do clube o tenha ajudado a reflectir nos erros cometidos e a inflectir a sua estratégia. Desconfio que vamos ter o mesmo Veiga: arrogante, conflituoso, teimoso e com uma tendência ilimitada para a asneira no que diz respeito aos assuntos do futebol. O homem precisa de rédea curta, mas LFV teima em dar-lhe carta branca para fazer o que bem entende, aparando-lhe o jogo e não manifestando a menor intenção em o contrariar. Tudo normal para quem partilha ideias e convicções, mas que para nossa desgraça se têm revelado altamente comprometedoras para o clube.

 

Data do comentário: 05/05/2007, 16:39:00, Blogger dezazucr

Mas desde quando é que Veiga faz bem ao Benfica? Não concordo, não concordo e não concordo com Veiga no Benfica. Tirando Rui Costa, Miccoli, Karagounis, Katsouranis e André Luis, com Veiga vieram cerca de 20/30 jogadores para o Benfica. Metade deles nem sequer calçaram. Isto não te faz pensar um pouco?
Ano após ano se comparares as críticas, acabam por sempre parecidas: "ah e tal falta um ponta de lança que marque golos...", "ah e tal, falta um treinador com tomates..."
Toda a gente diz que ele estabilizou o balneáreo, mas sinceramente o balneáreo tem estado sempre da mesma forma, bem quando ganha, triste quando perde.

A única medida de boa gestão que tem sido aplicada tem sido a tentativa de manter um núcleo duro no plantel, ano após ano. Isso sim, é positivo. De resto, ainda tenho a apontar o facto de este ano se terem livrado do Geovanni para trazerem Manú e Paulo Jorge, que pela opinião do treinador, não têm qualidade sequer para serem usados como suplentes.
Temos um departamento médico terrível que amedrontou por exemplo Manuel Fernandes (eu na altura já havia alertado que o rapaz se ia embora para não o desgraçarem como fizeram com o Mantorras).

Veiga que vá pregar para outra freguesia e LFV que explique o que quer do futebol do Benfica.

Toda a gente dá o exemplo de Inglaterra quando quer explicar os benefícios da estabilidade do treinador. Ora bem, apenas quem tirou benefícios, pelo menos objectivos terá sido o Manchester Untd, porque de resto, tirando o Arsenal e o Chelsea, nos últimos 15 anos poucos chegaram perto do título e em Inglaterra os candidatos sempre foram mais que 3 como cá no burgo.

Sinceramente eu acho é que a massa adepta anda muito amorfa, conformando-se com o facto de Fernando Santos continuar ao leme do Benfica mais um ano e quem sabe mais 2.

toca a acordar!

 

Data do comentário: 07/05/2007, 01:19:00, Anonymous Matador

O momento actual do Benfica é vergonhoso e com certeza que desilude todos os Benfiquistas. Não bastando os insucessos desportivos, surgem aqui e ali escândalos que vão fragilizando toda a estrutura e imagem do clube.
Se esta direcção não tem condições para limpar toda a porcaria que se instalou, deve abdicar e ceder o lugar a alguém mais capaz.
Chega de incompetência, ignorância, mediocridade e amadorismo.

 

Data do comentário: 07/05/2007, 11:49:00, Blogger Gato Lik

Ideia para a tarja:
"Para o ano mais do mesmo Sr. presidente??"

 

Data do comentário: 09/05/2007, 01:11:00, Anonymous Johnny Rook

Superman,

Este teu post está muito bom e levanta questões muito pertinentes e que merecem reflexão.

Em 1º lugar levantas a questão do grau de exigência dos benfiquistas actuais. Também a mim me deixa extremamente preocupado. Lembro-me muito bem do tempo (em que ganhávamos)em que o Jorge Máximo era o lider das revoltas à porta do Estádio da Luz e em algumas assembleias. Há quanto tempo isto não acontece?

É evidente que o problema é geracional. Eu já o disse muitas vezes, pertenço à geração previlegiada de benfiquistas. Desde que nasci o SLB ganhou 24 campeonatos, fez as 8 finais europeias, ganhou 14 Taças, foi a muitas meias-finais; metia medo em todo o mundo, ganhava sistematicamente nas camadas jovens, hoquei em patins (O grande Livramento), basket, o SLB ficava com todos os jogadores que queria, para os outros só ficavam a s sobras, etc, etc, etc.

Vi enormes jogadores no SLB.
Até 1994 o grau de exigência no futebol do SLB era elevadíssima. Só vestia o manto sagrado quem de facto era primus inter pares.
Desde aquela data tenho assistido à derrocada deste princípio. São já largas dezenas de jogadores que, até ali, nem sequer em sonhos vislumbrariam vestir aquela camisola.

Eu tive o previlégio de durante uma só tarde (hora e meia)ter vestido uma camisola do SLB (velhinha e passajada, que eram os equipamentos que davam aos juvenis para treino) e nunca me esqueci da sensação de olhar para o meu peito e ver aquele emblema sobre o meu coração. Foi indiscritível! Era o máximo que alguém podia aspirar. Qual Real Madrid, Barcelona, etc. Só os melhores a vestiam!

Nunca imaginei ser possível assistir ao declínio do clube como naqueles 11 anos até ao título. Festejava os títulos com desdem, como algo natural e certo. Nunca festejei um título do SLB como em 2004/05!
Esta é a geração de benfiquistas que hoje rondam os 50 anos.

Depois há uma outra que anda nos 30 anos que viu e sentiu metade do que eu vi ou senti. E há a geração mais nova que nunca viu nada daquilo que eu vi mas levou em cheio com a era da desgraça.
É esta última que enche os sites do SLB, os sites dos jornais, etc. É esta que se insurje ruidosamente contra aqueles que assobiam no estádio, mas esquecem-se que os que assobiam no estádio têm na mente as imagens das grandes equipas do SLB. Têm na cabeça os termos de comparação. Têm complexos de superioridade. As novas gerações são aquelas que têm orgasmos com trivelas do Quaresma. Tenho pena que o melhor que veem seja só isso.

Nunca viram um Chalana (já não falo no Eusébio). Quaresma, Nani e mesmo CRonaldo ao pé do Chalana seriam sempre uns aprendizes. A propósito de Chalana, li hoje uma entrevista dele que fez aumentar para o dobro a admiração que sempre tive por ele. Então não é que só hoje percebi que ele não é, nem nunca, foi canhoto??! Ele que tinha um pé esquerdo como só vi em Maradona. É certo que ele jogava igualmente bem com o direito, mas era sempre o esquerdo que fazia as grandes jogadas. E esta hem! Quantos jogadores no muundo se podem vangloriar de serem dextros e o seu pé de eleição ser o esquerdo?

No SLB daqueles tempos gloriosos treinadores como Toni, Mario Wilson e o próprio Fernando Santos tinham lugar. A qualidade dos planteis era tanta que todos, desde que não inventassem, se arriscavm a serem campeões. Era fácil!

O problema dos treinadores é quando os planteis não são tão bons, mas o grau de exigência é o mesmo. Aqui é que se vê quem é de facto bom. Os melhores exemplos no SLB do pós 1994 foram José Mourinho e Camacho. Esses trabalharam com planteis fracos mas extrairam tudo o que era possível dos jogadores ao dispor. Não falo de Trapp porque as circunstâncias do título foram tão especiais que não sei onde começa e acaba o mérito do treinador.

Também não é por acaso que Mourinho (a outro nível) e especialmente Camacho são idolatrados pelos benfiquistas. É que o futebol é simples (por isso o unico desporto verdadeiramente universal) e nós não somos parvos.

Por isso todos adivinhamos o que se ia passar este ano e todos sabemos o que vai acontecer para o ano se FS ficar. Não há milagres!

Muitas mais questões merecem reflexão, mas a pouco e pouco iremos falar delas.