Este blog mudou de endereço e agora está em http://tertuliabenfiquista.blogs.sapo.pt.

segunda-feira, setembro 03, 2007
Equipa
Depois do jogo desta noite, será que ainda há quem pense que trocar o Nandinho pelo Camacho não valeu a pena, porque os problemas maiores da equipa do Benfica equipa continuam todos a existir? É que eu esta noite vi uma equipa do Benfica em campo, coisa que há alguns meses não via. Não vi um grupo de onze jogadores, mais ou menos sem rumo. Vi sim um conjunto, um colectivo, vi jogadores a reagirem e a movimentar-se quando um colega tinha a bola, de forma a proporcionarem opções de passe e a protegerem-no em caso de falha. Não vi dez tipos parados a olharem para o portador da bola, como que a perguntarem o que é que será que ele vai fazer a seguir. E isto é após apenas duas semanas de trabalho. Não é qualidade que falta ao nosso plantel, como muitos quiseram fazer crer. O que faltava era atitude, e essa parece estar a voltar.

Uma única alteração em relação ao onze de Copenhaga, com a saída do Nélson por lesão e a estreia do Maxi Pereira. E uma entrada em força do Benfica, à procura de marcar cedo. Logo aos três minutos, uma arrancada fantástica do Di María deixou o Cardozo na cara do guarda-redes, mas ele finalizou mal e a oportunidade perdeu-se. Nesta altura notava-se muita vontade por parte do Benfica em ter a bola, e recuperá-la o mais rapidamente possível. Mesmo os dois alas participavam activamente nas tarefas defensivas, e como resultado o Benfica conseguia mandar no jogo. Já depois do Nacional ter conseguido equilibrar, o Cardozo teve a oportunidade de se redimir do falhanço anterior, e aproveitando um mau pontapé de baliza do guarda-redes adversário, correu para a baliza isolado e colocou-nos em vantagem, marcando o seu primeiro golo oficial pelo Benfica. Conseguido o golo, o Benfica relaxou um pouco, deixando que fosse o Nacional a tomar mais conta do rumo do jogo. Mas o Benfica fez isto sem nunca abdicar do ataque, e esta é uma grande diferença em relação ao passado recente. É que assim que o Benfica recuperava a bola, toda a equipa subia em bloco no terreno para o ataque, não era apenas um ou dois jogadores a levar a bola para o ataque enquanto o resto da equipa ficava cá atrás a ver - esta atitude deu-nos mais do que um dissabor no passado. Assim sendo, o ascendente do Nacional nunca conseguiu ser mais do que ligeiro, e salvo uma falha do Petit, que amorteceu a bola para um remate adversário, não conseguiram criar mais nenhuma oportunidade de golo.

A segunda parte foi diferente, para melhor. A estratégia do Benfica manteve-se em relação ao final da primeira parte, mas as oportunidades de golo começaram a surgir com bastante frequência, e adivinhava-se o segundo golo que mataria o jogo. Primeiro o Nuno Gomes falhou um cabeceamento na pequena área, após centro do Di María. Depois foi o Pereira quem, após combinação com o Cardozo, surgiu isolado mas acabou por rematar de pé esquerdo e permitir a defesa ao guarda-redes. Teve que ser o grande Rui Costa, num lance tão típico dele, a dar a estocada final. Após receber a bola, serpenteou entre os defesas do Nacional da forma elegante do costume, com a bola colada ao pé, e finalizou com um remate cruzado que não deu hipóteses de defesa. Este golo não só matou o jogo, como praticamente matou o Nacional. A partir daqui o Benfica quase que passou a criar uma oportunidade de golo de cada vez que se aproximava da área adversária. Pouco depois, nova diagonal do Pereira após combinação com o Cardozo resultou num penalti claro, que permitiu ao Cardozo bisar. Logo a seguir, nova oportunidade do Pereira, salva com uma defesa incrível do Benaglio. E podia continuar a enumerar mais oportunidades que o Benfica construiu até final, de tal forma que até se pode dizer que o 3-0 peca por escasso.

Conforme disse, o Benfica hoje jogou como equipa, por isso não é fácil individualizar uma exibição de um jogador. Mas claro que o Petit, Rui Costa, Di María ou Cardozo, só para citar alguns, merecem ser destacados. Sobre o Petit ou o Rui Costa, o que é que se pode dizer que não saibamos já todos? O Petit parece ter o dom da ubiquidade, aparecendo em todo o lado ao mesmo tempo. O Rui Costa é classe pura, tem um toque de bola único, e é um autêntico prazer de cada vez que a bola lhe chega aos pés. O Di María voltou a brilhar, e a deixar-me água na boca perante a perspectiva do que poderá vir a fazer no nosso clube. Tem um estilo meio desengonçado a jogar, mas é rápido, tem uma técnica muito acima da média, tenta sempre levar a bola para a frente e não tem medo de partir para cima dos adversários. Além disso é muito lutador nas ajudas defensivas. Hoje só lhe faltou um golo. Quanto ao Cardozo, julgo que terá feito o melhor jogo desde que chegou ao Benfica. O número de oportunidades de golo que criou para os colegas mostrou a sua inteligência e utilidade. Volto a dizer: há muito, muito tempo que o Benfica não tinha um ponta-de-lança com estas qualidades. Por último menciono o Pereira, já que se estreou esta noite. Fez uma primeira parte discreta, preocupado sobretudo em fechar o lado direito. Na segunda parte apareceu mais solto, a fazer diversas diagonais para o centro, combinando com o ponta-de-lança, e mostrou ter um bom sentido de desmarcação. Além disso, também mostrou ser disciplinado tacticamente, fechando sempre bem o seu flanco e ajudando o Luíis Filipe. Para estreia, não esteve nada mal.

Duas semanas de 'efeito Camacho' já deram para se fazer sentir em campo. Sinto-me confiante, porque a equipa também parece estar cheia de confiança em campo, e só quero é que o próximo jogo chegue depressa, porque dá-me gozo ver-nos a evoluir. Que chatice que o campeonato pare agora.
 
por D'Arcy - 00:17 | link |


9 comentário(s):


Data do comentário: 03/09/2007, 02:51:00, Blogger S.L.B.

Eu também estou cheio de pica para ver o próximo jogo do Glorioso, mas acho que esta paragem é benéfica para os jogadores descansarem e o Camacho poder trabalhar com mais tempo os novos reforços. É uma boa oportunidade para fazermos finalmente a pré-época...

 

Data do comentário: 03/09/2007, 10:09:00, Blogger Pedro

Esta paragem vai ser boa para nós. Permitirá um melhor entrosamento dos novos reforços, a recuperação dos lesionados, mais treinos, mais Camacho.

 

Data do comentário: 03/09/2007, 11:32:00, Blogger Joao

Este comentário foi removido pelo autor.

 

Data do comentário: 03/09/2007, 11:38:00, Blogger dezazucr

Vai dar para recuperar os lesionados, Luisão, Zoro e Nélson (para David Luiz a paragem deve ser mais longa) e para Camacho integrar da melhor maneira os reforços e dar-lhes a entender o que pretende.
Após a paragem devemos já ver um Benfica melhor, à imagem do de hoje, mas bem mais consistente ofensivamente. Lembro que apesar da defesa improvisada não sofremos nenhum golo nos últimos 3 jogos, isto apesar de alguns sufocos e algumas paragens cerebrais que deram inúmeros livres em zonas perigosas.

 

Data do comentário: 03/09/2007, 12:06:00, Anonymous Pl@ka

Assino por baixo...

 

Data do comentário: 03/09/2007, 15:14:00, Blogger karadas

Desculpem lá, mas não me incluo no grupo daqueles que ficaram deliciados com a exibição de ontem. Nem sequer sou daqueles que pensam que pelo facto de termos ganho ao Nacional passámos a ser os melhores do mundo e arredores. Afinal de contas já há por aí quem diga – precipitadamente, digo eu - que F.C. Porto e Sporting devem estar a tremer depois do que se viu na Madeira. Aconselho essas pessoas a não ir por esse caminho, pois arriscam-se a ter enormes dissabores se começarem a embandeirar em arco, dado ainda não termos feito nada que justifique tal atitude.
Aliás, o jogo de ontem foi disso um exemplo. Tivemos uns 45’ iniciais em que voltámos a praticar um futebol sofrível e uma 2ª parte onde a equipa já esteve mais perto daquilo que todos nós pretendemos. Perante duas realidades distintas ficámos sem saber qual destes é o verdadeiro Benfica. Eu sinceramente não sei o que esperar. Penso que a atitude mais sensata é mantermo-nos cautelosos e aguardarmos pelos embates frente ao Sp. Braga e Sporting. É frente a adversários da nossa igualha que poderemos atestar as nossas reais capacidades. Depois desses jogos, então sim, estaremos em condições de ter uma opinião mais abalizada sobre que Benfica vamos ter esta época. Até lá, cautela e caldos de galinha será a postura mais correcta.
Uma nota final para a prestação dos novos reforços. Tanto Maxi Lopes como Rodriguez mostraram pormenores interessantes que os próximos jogos se encarregarão de confirmar ou desmentir. Já Di Maria, voltou a demonstrar que é um jogador de classe pura a quem se adivinha um futuro brilhante. Assim ele queira.

 

Data do comentário: 03/09/2007, 15:23:00, Blogger tma

Não vi o jogo (não tenho SportTV...), mas a tua descrição corresponde à noção com que fiquei do mesmo, pelo que pude ouvir do relato.
Claro que não podemos daqui concluir que o Benfica está lançado na rota da vitória, há ainda muitos aspectos a melhora, mas pelo menos já se começa a ter sinais positivos que não se via com o Santola.

Já agora, Karadas, preferia que não juntasses "Sp. Braga e Sporting" com "adversários da nossa igualha" no mesmo parágrafo... A mim soa-me um bocado mal...

 

Data do comentário: 03/09/2007, 16:55:00, Blogger Tarwin

É bom saber que os profetas da desgraça ainda conseguem falar mesmo depois das vitórias. Mas bolas, deixem-nos lá sonhar depois de uma vitória por 3 secas num campo onde os apitos já foram reluzentes...

 

Data do comentário: 03/09/2007, 17:01:00, Anonymous Anónimo

tarwin, o Karradas não é um profeta da desgraça é uma desgraçapor si só. Ele ainda não se apercebeu que é uma reles amostra de lagarto/andrade.

André